web analytics

Novo algoritmo do Google privilegia sites responsivos

Passamos o ano de 2014 falando sobre a importância de seu site ser responsivo, ou seja, compatível com dispositivos móveis. Se um site possui o mesmo design e funcionalidade num computador e num smartphone, por exemplo, é bem provável que a experiência de navegação no smartphone não seja das mais satisfatórias; isso envolve uma série de fatores:

tamanho da fonte: partindo do princípio que computadores e notebooks possuem telas maiores do que dispositivos móveis em geral –até mesmo tablets – fica óbvio que o tamanho da fonte do site não será adequada para o tamanho de tela reduzido de um smartphone.

– barras de rolagem desnecessárias: a navegação se dará por barras de rolagem, já que será preciso dar um zoom na página para poder acessar seu conteúdo. Todos nós sabemos como é incômodo ter que arrastar o dedo pelo touchscreen do celular para poder ler apenas uma linha inteira de um texto.

– determinados conteúdos não carregam: se você desenvolver algum arquivo em flash e utilizá-lo em seu site, ele não será aberto no dispositivo móvel; isso ocorre porque o sistema operacional dos dispositivos móveis não dá suporte a flash.

– quebra de tabelas de desorganização: se seu site é organizado para abrir perfeitamente apenas num desktop ou num notebook, o que acontece quando um dispositivo de tela relativamente menor acessa o mesmo conteúdo? As áreas da páginas ficam fora de seus devidos lugares, o que afeta a navegação e a estética do site.

Com isso em mente, reforçamos a ideia da necessidade um site responsivo – e isso fica ainda mais evidente quando ressaltamos que o Google está incentivando a criação de páginas compatíveis com dispositivos móveis.

 

A relação entre sites responsivos e SEO

Em novembro de 2014, o Google divulgou que passaria a utilizar um algoritmo que privilegiaria sites responsivos em pesquisas realizadas através de dispositivos móveis. A data exata ainda não havia sido divulgada, mas o Google optou por informar antecipadamente os desenvolvedores para se adequarem a esse novo parâmetro antes que ele entrasse em vigor.

Espera aí… Isso significa que, se o usuário fizer uma busca por um desktop ou notebook e meu site não for responsivo, não serei prejudicado, certo? Bem, em parte. Apesar de seu site não ser prejudicado diretamente, você estará perdendo uma grande parcela de público que utiliza dispositivos móveis para acessar a Internet.

Basta olhar a sua volta. Na sala de espera de um consultório médico, no ônibus, no shopping, ou até mesmo em casa; quantas pessoas estão com a atenção voltada para seus celulares?

Apenas para termos dados numéricos que comprovam nosso argumento, o CETIC (Centro Regional de Estudos para Desenvolvimento da Sociedade da Informação), órgão ligado ao NIC.br e ao Comitê Gestor de Internet no Brasil, afirmou, em pesquisa divulgada em 2014, que o número de acessos a Internet pelo celular cresceu em 106% em dois anos. Se levarmos em consideração que, atualmente, o Brasil tem mais dispositivos móveis do que pessoas – o que indica que algumas pessoas possuem mais de um dispositivo – a perda de público e talvez até de mercado torna-se ainda maior.

Ficou claro que possuir um site responsivo se faz mesmo necessário? Ainda não? E se disséssemos que o novo algoritmo do Google entrou em vigor no dia 21 de Abril?

 

Como funciona o novo algoritmo e o que ele representa?

A nível mundo, o Google revelou que grande parte de seu tráfego vem a partir de dispositivos móveis. Talvez a existência de um aplicativo de busca do Google para smartphones e tablets afetem tal dado, porém é evidente que esse tráfego é tão importante que o Google percebeu a necessidade de rever seus parâmetros de busca e atualizá-los para a nova realidade.

O algoritmo identifica se seu site é ou não responsivo e o privilegia no momento em que o resultado de uma busca através de um dispositivo móvel é exibido. Além disso, é atribuída uma marcação ao seu site, indicando que ele é responsivo.

Repetimos: se você não torna seu site compatível com dispositivos móveis, é prejudicado nas buscas do Google e proporciona uma experiência de navegação nada satisfatória para os usuários que acessam sua página por smartphones e tablets. Seu SEO é prejudicado e é bem provável que sua bounce rate cresça gradativamente.

E se os sites da concorrência já se adaptaram a essa nova realidade? Lembre-se que, com a tecnologia atual, migrar de um site para outro não leva mais do que meia dúzia de cliques.

Fique ligado no Dicas de Hospedagem para mais informações sobre o novo algoritmo e os benefícios de sites responsivos para SEO!



Você também vai gostar de:

Share This