web analytics

Ranking do Google passa a considerar segurança dos sites.
Como isso afeta meu site?

Mudança no google privilegia sites seguros

Foi divulgado pelo blog oficial do Google que mais uma característica será utilizada para definir os rankings de resultados que surgem a partir das pesquisas dos usuários. Além de conteúdo, relevância, acessos, experiência de navegação e uptime, a segurança oferecida pelo site passa a ser considerada.

Vamos explicar melhor: o Google tem realizado testes com algoritmos que definem o nível de segurança dos sites – e a preferência por sites criptografados mostra-se levemente superior aos demais. Com isso, a possibilidade de um site criptografado subir alguns degraus no ranking do Google aumenta consideravelmente.

É óbvio que isso não é o bastante para definir o posicionamento de um site nos buscadores. Na realidade, o quesito segurança afetará o ranking em apenas 1%. Logo, você ainda deve se preocupar em manter a experiência de navegação de seu site em dia – só que, agora mais do que nunca, deve incluir a segurança contínua de sua página em suas preocupações diárias.

 

 

O HTTPS

 

O HTTPS é um protocolo de segurança que tem sido utilizado por diversos sites criptografados. Alguns exemplos são as redes sociais, como Facebook, sites de banco que realizam operações financeiras e os próprios sites do Google, como o Gmail e o Drive. O HTTPS representa a melhor maneira para manter seguras as informações pessoais dos usuários, e o Google encara com bons olhos sites que utilizam do protocolo para incrementar sua segurança.

Os testes realizados até agora pela equipe do Google foram positivos. Muitos sites já usam o HTTPS, fato que colaborou para que a empresa utilizasse o protocolo como pré requisito no ranking.

Como mencionamos anteriormente, esse algoritmo afeta em apenas 1% o ranking do Google – mas, ao que tudo indica, isso pode mudar no futuro. Cada vez mais, a segurança do site será um diferencial, até o momento em que passar a ser uma das exigências da empresa para o bom posicionamento nas buscas. Não é difícil imaginar esse cenário.

Para facilitar a vida dos webmasters e desenvolvedores que desejam fazer a conversão para o protocolo HTTPS, o próprio Google listou algumas dicas e práticas básicas para não cometer nenhum erro. A definição do certificado é primordial, por exemplo. Seu site precisa de um certificado de domínios múltiplos? Ou será um domínio único? Pense nisso antes de tudo. Não deixe de considerar também URLs relativas para páginas hospedadas no mesmo domínio seguro – e para domínios diferentes, pense em protocolos de URLs relativas.

Por fim, não permita que seu site bloqueie eventuais rastreamentos ou index dos mecanismos de busca. Quanto ao index, aliás, permita-o sempre que possível. Pense que essa é uma medida que mostra que você “não tem nada para esconder”.

 

 

O Futuro

 

Por mais que ainda não seja uma mudança brusca e considerável na maneira em que o ranking dos buscadores é definido, a nova medida do Google foi recebida com opiniões mistas. Há os que acreditam na ideia e argumentam que um site que possui malwares não vai investir dinheiro num protocolo de proteção apenas para “fingir ser seguro” e, com isso, continuar a infectar máquinas alheias. Dessa maneira, a posição em que esse site apareceria cairia cada vez mais, o que impactaria suas visitas e, eventualmente, sua relevância.

Há também as visões negativas. Alguns acreditam que o Google está sendo pressionado por empresas que já usam esse protocolo a realizar essa mudança. Muitos sites não precisam omitir dados pessoais de usuários, por exemplo. Ainda assim, eles precisariam contratar o HTTPS apenas para continuar bem posicionado no ranking do Google? Resumindo, a mudança para o protocolo mais seguro seria um gasto dispensável. Alguns descrentes dizem até que um hacker com disposição e dez mil dólares disponíveis conseguiria quebrar a segurança do HTTPS num piscar de olhos.

Exagero? Ainda é cedo para dizer… Mas o temor real e mais próximo de nossa realidade diz respeito à quais características serão mais relevantes para definir o bom posicionamento nas buscas. Será que os desenvolvedores terão que se preocupar mais com segurança do que com conteúdo? Seria a segurança mais importante que a velocidade do site, ou que a maneira em que a linkagem é feita, encaminhando os usuários para as seções certas e melhorando consideravelmente a experiência de navegação? Muitos temem que os desenvolvedores deixem de se preocupar com o conteúdo para focar na segurança, já que isso é o que importa para o ranking do Google.

Isso seria um infortúnio, para dizer o mínimo. Fato que comprova a importância do marketing de conteúdo é o número de publicações que o Dicas de Hospedagem e tantos outros sites especializados dedicam para tratar especificamente desse assunto. Uma prática tão benéfica para o público e para a empresa não poderia cair em desuso, ainda mais numa época em que apresenta uma guinada considerável.

O que você acha dessa nova medida do Google? Seu site já utiliza o protocolo HTTPS? Caso não, pretende fazer a conversão? Não deixe de compartilhar sua opinião com a comunidade do Dicas de Hospedagem através da seção de comentários!



Você também vai gostar de:

Share This