web analytics

Você já deve ter se deparado com subdomínios antes. Num mecanismo de busca, por exemplo, é possível ver listados diversos subdomínios pertencentes a um mesmo website. Devido a frequência com que os subdomínios são utilizados por empresas, é normal questionar-se se devemos fazer o mesmo para o nosso website. Quais são as vantagens dos subdomínios? Como saber se preciso de um subdomínio para minha página? Como SEO pode tirar proveito dos subdomínios?

As respostas para essas perguntas, você encontra a seguir!

Por que ter um subdomínio?

Primeiramente, vamos usar um exemplo bem prático para ilustrar a ideia de subdomínio.

Pense numa pizza. Hoje você está com vontade de provar qual sabor? Mozzarella? Pois bem, você acaba de pedir uma pizza de mozzarella e ela chegou na sua casa cortada em doze pedaços. Cada pedaço separado representa uma área do site, enquanto a pizza inteira é o site em si. O sabor é um só, assim como o site é um só, sem variáveis. Seções como “sobre nós”, “conheça nossos produtos” ou “F.A.Q.” estão todas no mesmo lugar, fazendo parte de uma só página.

Mas imagine se você estiver indeciso quanto ao sabor da pizza. Você quer de calabresa? De mozzarella? Ou, quem sabe, uma portuguesa? Pois imagine se a pizzaria permitisse que você escolhesse esses três sabores divididos numa só pizza. O fim da indecisão, certo?

Pense que temos uma pizza cortada em doze pedaços, onde quatro são de calabresa, quatro de mozzarella e quatro de portuguesa. Os sabores não tem relação nenhuma uns com os outros, mas todos fazem parte de um só conjunto: a pizza. Quando essa mesma diferença é notada num site, o uso de subdomínios se faz necessário, pois as seções são muito diferentes ou únicas para fazerem parte de uma só página (assim como os sabores da pizza são diferentes e incongruentes para serem classificados como “a mesma parte de uma pizza”).

Trazendo para a nossa realidade, temos, por exemplo, um blog dentro de um site. Se você transforma o blog numa seção do site, ele acaba ficando limitado. Talvez até o desenvolvimento dele seja prejudicado. Entretanto, se um subdomínio é criado para hospedá-lo, você pode desenvolvê-lo melhor e até mapear o tráfego de seu site – quantos usuários acessam apenas o blog? Quantos vêm para conferir as outras seções do site?

O esquema de filiais também representa um exemplo interessante. Se sua empresa possui filiais no Rio de Janeiro, em São Paulo e em Fortaleza e todas elas oferecem serviços próprios para cada região, que tal criar páginas personalizadas para cada estado, visando uma conexão mais direta com o público-alvo de cada um deles?

Por fim, se sua empresa oferece uma gama de produtos e serviços muito variados, por que não criar uma página para cada um deles? Dessa maneira, você dedica um espaço específico para determinados usuários, agrupando produtos/serviços similares e distinguindo-os dos demais, algo que seções de um mesmo site não conseguem fazer de forma plena.

Exemplos de subdomínios para os casos citados acima seriam blog.nomedaempresa.com.br, ou saopaulo.nomedaempresa.com.br, riodejaneiro.nomedaempresa.com.br ou até nomedoproduto.nomedaempresa.com.br.

Qual a relação de subdomínios com SEO?

Subdomínios são tratados como páginas únicas, apesar de fazerem parte do mesmo site. Sendo assim, é possível utilizar estratégias específicas de SEO para cada um dos subdomínios. Veja alguns exemplos

– Palavras-chave: talvez, uma keyword específica seja ideal para classificar um produto que você comercializa, mas ela não combine muito com a ideia geral do site e, consequentemente, trará um tráfego diferente do que você espera. Com a criação de subdomínios separados, você pode personaliza-los a ponto de inserir keywords diferentes para cada um deles.

– Experiência de navegação: uma experiência de navegação ruim gera diversas consequências negativas, dentre elas a permanência reduzida de usuários em seu site (com a possibilidade de não retornarem mais para sua página). Com subdomínios diferentes, é possível organizar melhor o site e prover uma experiência de navegação mais completa e pensada em tipos específicos de usuários.

– Criação de nichos: com subdomínios diferentes, você cria nichos diferentes. Por exemplo, se você possui uma loja virtual e um blog, ambos subdomínios no mesmo site, você cria uma demanda específica de usuários que entram em seu site para comprar (objetivo) e outra voltada para internautas que buscam algo mais em sua página (casual). Eles poderão entrar em seu blog, ler os artigos nele publicados e permanecer na página por horas – o que é muito positivo para SEO.

Além dos exemplos citados acima, a organização de subdomínios diferentes pode gerar, por si só, mais tráfego – que é um dos pontos primordiais que qualquer buscador utiliza para definir seu ranking de buscas. Logo, subdomínios podem ser muito bem-vindos em seu site, quando necessários e bem empregados.

Para mais novidades e notícias sobre SEO, fique ligado no Dicas de Hospedagem!

 



Você também vai gostar de:

Share This