web analytics

Com mais e mais blogs obtendo exposição em sites de mídia social, não é incomum que você um dia passe pela experiência de ver seu blog WordPress fora do ar devido ao fluxo intenso de visitantes provenientes de sites como Orkut, Facebook, ou mesmo sites de bookmark como o Digg.

Agora que você já viu como instalar o WordPress na sua hospedagem, a realidade é que seu blog precisa estar preparado para suportar tráfego inesperado, e, como no caso do backup já abordado por nós, ser precavido é uma postura obrigatória. E a boa notícia é que há certos truques muito efetivos para deixar seu blog rápido e esguio, e sem gastar um centavo sequer.

1. Mantenha o WordPress atualizado
Não há mistério aqui. Cada nova versão traz atualizações que refletem em performance do blog de modo geral e, às vezes, na forma como o sistema acessa o banco de dados. Manter seu WordPress atualizado garante que você estará rodando o blog com o máximo de eficiência a partir da instalação original. Para atualizar o WordPress, faça o login e vá até a aba “Ferramentas” (ou “Tools”, se sua instalação for em inglês), e siga as instruções na tela. Se você ler que tem a última versão do WordPress instalada, está garantido. Se não, faça a atualização. É automática e geralmente rápida.

2. Instale um plugin de caching
A cada vez que um visitante acessa seu blog, muitas coisas acontecem no servidor. Os arquivos PHP são executados, e o sistema do blog busca informações em um banco-de-dados, onde estão armazenados todos os seus posts, comentários, referências a arquivos multimídia, etc. Acontece que essa atividade toda consome recursos do servidor em que seu blog está hospedado. Se muitos visitantes entram em seu blog todos os dias, são muitas requisições ao banco-de-dados, o que significa queda no desempenho do servidor e lentidão geral do blog. Se o seu blog anda meio devagar, dificilmente se trata de um problema de conexão no seu computador ou no servidor. Provavelmente trata-se de sobrecarga no servidor.
Como resolver isso? E se seu blog fosse capaz de armazenar uma cópia pronta dos posts e da página inicial, de modo que o banco-de-dados não fosse usado toda vez que alguém o acessa? Isso é possível através de plugins como o WP Super Cache. Esse plugin guarda uma cópia pronta de cada post em uma pasta no seu servidor. Simplesmente instale e ative o plugin, e veja o desempenho do seu blog melhorar consideravelmente!

3. Desabilite plugins não usados
Plugins são legais e fazem toda a diferença no WordPress. Mas talvez tenha chegado a hora de você rever a necessidade daqueles 50 plugins que fazem todo tipo de malabarismo (nem sempre úteis) e desativar alguns. Plugins consomem uma razoável quantia de processamento dos servidores, e são responsáveis por lentidão em alguns casos, quando mal configurados. Se o seu blog está excessivamente lento, experimente desabilitar alguns plugins.

4. Escolha a hospedagem certa
Esse é um passo crucial para o sucesso do seu blog. Serviços de hospedagem que usam servidores superlotados ou mal-configurados são a causa comum de muitos blogs de baixo desempenho. Isso torna a escolha da hospedagem um passo importante na construção a longo prazo do seu blog. Blogs lentos espantam novos visitantes – que raramente vão voltar -, e tornam a experiência de ler seus posts uma tortura para os leitores já freqüentes.
É claro que, no melhor dos mundos, usar um servidor dedicado (ou um servidor virtual) seria a melhor opção, mas a maioria dos blogs não precisa começar com todo esse poder de fogo. A melhor opção é escolher um serviço de hospedagem confiável, com infra-estrutura de primeiro mundo e suporte técnico especializado e disponível. E não há melhor forma de escolher um bom serviço do que consultando nosso já famoso ranking de empresas de hospedagem.
Um blog bem hospedado é um blog que nasce com 50% de sucesso. Os outros 50% são sua responsabilidade – conteúdo original, cativação dos leitores, boa configuração das ferramentas (com as dicas acima) e disposição para escrever com freqüência e fazer o blog crescer no número de leitores e no ranking dos buscadores. Um trabalho prazeroso, e que vale a pena.



Você também vai gostar de:

Share This