web analytics

Velocidade do seu site

Para começar a publicação de hoje, vamos nos atentar a alguns fatos.

  • Mais de metade dos internautas esperam em torno de dois segundos para que um site carregue.
  • O Google adicionou, em 2010, o quesito velocidade como parâmetro no ranking de seu mecanismo de busca.
  • Para o Google, o ideal é que a página carregue em, no máximo, meio segundo.
  • Estudos apontam que todo e qualquer usuário de Internet pode desistir de uma compra se o site demorar para carregar.

Com essas informações em mente, afirmamos: a velocidade de seu site é importante. Por isso, o Dicas de Hospedagem dedica este espaço para analisar como a velocidade de carregamento de sua página pode estar definindo os rumos de sua presença online.

O que determina a velocidade do site?

Geralmente, as pessoas encaram a velocidade de carregamento de um site de maneira simplista. Basicamente, se as informações carregam rapidamente, todos ficam felizes – e isso não poderia estar mais certo.

Entretanto, existem alguns fatores que podem ajudar ou atrapalhar a velocidade do site. Enquanto muitos pensam se tratar apenas da qualidade do serviço de hospedagem contratado pela empresa, deixamos claro que há muito mais. Se seu site está lento, saiba que um dos responsáveis por isso pode ser você mesmo. Descubra como.

Imagens: imagens grandes demais e com alta resolução podem prejudicar o carregamento do site. Sabemos da importância atribuída ao design e ao multimídia, mas é necessário se certificar de que a resolução da imagem não está ultrapassando as necessidades de seu site. Para a maioria dos casos, imagens com 1000 pixels em 72 dpi são consideradas ideais.

Conteúdos externos: pense bem… você pode se responsabilizar por conteúdos que não estão hospedados em seu próprio site? Sendo assim, é indispensável analisar bem o que será incorporado – e o mesmo serve para páginas de confiança, como o Youtube. Mantenha o tamanho do frame apenas dentro daquilo que é necessário para seu site.

Compatibilidade com browsers e dispositivos: você já viu avisos como “esse site funciona melhor no Firefox”, certo? Não permita-se fazer o mesmo. Por mais que sua página funcione bem no Google Chrome, você será penalizado em SEO se a experiência de navegação não for satisfatória no Internet Explorer, por exemplo. O mesmo para dispositivos móveis, outro parâmetro adotado pelo Google para o posicionamento no ranking dos buscadores.

Propagandas: sabemos que propagandas e ads são sinônimos de rentabilidade na Internet. Entretanto, tome cuidado para não exagerar nos anúncios e deixar seu site lento. Além do código envolvido no banner de divulgação, o próprio objeto em si possui seu design, esquema de cores e peso, artifícios que podem eventualmente prejudicar o carregamento de seu site.

Temas e widgets: se você utiliza algum gerenciador de conteúdo para administrar seu site (como o WordPress), tome cuidado com o tema escolhido. Ele pode deixar sua página lenta por causa da codificação. A mesma situação pode acontecer com widgets… ou você nunca escolheu aquele widget que deixou seu celular lento? O mesmo se aplica a seu site!

Codificação: por trás de qualquer site, estão os códigos – e se seu HTML e CSS estão pesados demais, a velocidade de seu site poderá ser prejudicada.

 

Como descobrir se o Google considera meu site lento?

Muitas vezes, temos a falsa impressão de que nosso site está rápido, quando não está (e o oposto pode acontecer também). Para evitar esse tipo de julgamento errôneo, existem algumas ferramentas que ajudam a determinar a velocidade da página. Vamos conhecê-las?

PageSpeed Insights: desenvolvida pelo Google, essa ferramenta verificará seu site por completo e definirá o que pode estar afetando a velocidade dele. O que precisa ser modificado será destacado, e um índice será atribuído à experiência de navegação de seu site. Pode ser que apareçam alguns itens que precisem ser melhorados, mas se o índice for de 100, significa que o Google considera a velocidade de seu site satisfatória, ou seja, ela não te atrapalhará em SEO.

Google Analytics para WordPress: caso você utilize WordPress, o Google Analytics pode fazer as análises necessárias para determinar a velocidade de seu site e corrigir o que for preciso.

Para uma checagem periódica e mensal, é recomendado também o Google Webmaster Tools.

Caso você precise realizar algumas mudanças para adaptar a velocidade de seu site, pense no seguinte:

– habilitar compressão.
– simplificar CSS, HTML e Javascript.
– reduzir redirecionadores.
– armazenamento de caching.
– melhorar o tempo de resposta do servidor.
– otimizar imagens.
– utilizar uma rede de distribuição de conteúdo.

Você já passou por problemas com a velocidade de seu site? Se sim, o que fez para resolver essa questão? Compartilhe suas experiências com a comunidade do Dicas de Hospedagem através da seção de comentários!



Você também vai gostar de:

Share This