web analytics

Um dos momentos que mais merecem atenção na hora da construção de um site é a escolha do nome do domínio. Afinal, o domínio do site é a porta de entrada para a sua página de internet. Há de se pensar em um nome que caracterize muito bem o que você faz e que ao mesmo tempo seja fácil de memorizar. É aí que começa um dilema para muitas pessoas que estão construindo um site.

Na hora de se registrar um domínio no http://registro.br aparecem diversas opções de Domínios de Primeiro Nível (DPN) para você escolher (vejas as opções neste link). Para quem não sabe, DPN (também chamados de extensão de domínio) é a parte final do nome de um site, como por exemplo, o “com” do site https://dicasdehospedagem.com. No próprio site do registro.br,  há a recomendação de registrar um domínio de acordo com a profissão ou área de abrangência da página de internet.

Quando criam um site, muitos profissionais acabam utilizando estas extensões de domínios personalizadas com a ilusão de que estão caracterizando melhor a página da internet. Por exemplo, um dentista que resolve colocar um site com o final “odo.br” (referente a profissão) ou uma agência de turismo que coloca o domínio da internet com a extensão “tur.br” (referente à área de atuação). Apesar de domínios assim terem uma identificação com a área de atuação, não vale a pena investir em uma DPN personalizada.

O principal motivo é a memorização do site pelos usuários. Já se tornou senso comum na internet que as páginas da web sempre terminem com as extensões “.com”, “com.br” (ou as de seus respectivos países) e mais raramente “.net” e “.org”. Vai ser mais difícil para você passar o endereço de seu site ao seu público alvo se ele estiver com extensões de domínio menos usuais, já que a “ideia do .com.br” está incutida na cabeça do público.

O uso de uma extensão de domínio incomum pode fazer você perder algumas visitas preciosas, visto que algumas pesquisas são feitas com a utilização do “.com.br” ou do “.com” direto na barra de ferramentas. A ideia de que a extensão de site sempre é uma das mais tradicionais faz alguns usuários (normalmente menos familiares com a internet) agirem assim. Claro que esta perda de visitas sempre resulta em perda de dinheiro. Por isso, não esqueça que o ideal é sempre registrar o domínio com DPNs mais tradicionais.

O fator de popularidade do “ponto-com” ainda é um grande atrativo na hora de registrar um domínio

Mas e se o domínio que eu queria já está registrado?

Uma das maiores razões que faz algumas pessoas optarem por extensões de domínio fora das usuais é que o domínio que desejado já foi registrado por outra pessoa no “.com.br”. Quando isto acontece, o registro.br sempre dá inúmeras sugestões de extensões com domínios personalizados e o mesmo nome sugerido. Você deve simplesmente ignorar estas sugestões. Não se esqueça de que mais vale registrar um domínio com um nome diferente (mas parecido) com o da ideia inicial do site que um “.agr.br”, “far.br”, “ind.br” ou outros destes tipos de DPNs menos usuais.

Você já registrou um domínio com uma extensão de domínio não usual? Conte sua experiência nos comentários.



Você também vai gostar de:

Share This