web analytics

Bounce Rate

Bounce rate. Você já está familiarizado com esse termo? Na teoria, ele tem relação com o engajamento dos usuários que acessam um site, ou seja, o tempo em que eles permanecem navegando pelas páginas e acessando as informações disponíveis. Se a bounce rate de um site é alta, significa que os usuários não estão permanecendo no mesmo por tempo suficiente. Alguma coisa os afasta ou não se mostra interessante o suficiente para prender sua atenção.

Na prática, esse cenário se repete, mas não com essa mesma clareza. Por isso, muitas dúvidas sobre a bounce rate podem surgir, e dedicaremos a publicação de hoje para esclarecê-las de uma vez por todas.

 

 

A bounce rate como algoritmo do Google.

 

Os algoritmos do Google determinam a posição em que os sites aparecem nos resultados das pesquisas dos usuários. Quesitos como relevância – que tem relação direta com o marketing de conteúdo – e segurança são levados em consideração, e a bounce rate também pode impactar no desempenho de um site nos mecanismos de busca.

Basicamente, se um usuário não está permanecendo em seu site, significa que há algo de errado com ele – e o Google enxerga exatamente dessa maneira. Logo, para que manter numa boa posição um site que não atrai a atenção de seu público? É natural que a perda de espaço ocorra.

Onde você pode estar errando?

Pense na página principal do site como sendo o primeiro contato dele com o usuário. Se esse primeiro contato não atende as necessidades do usuário, ele procurará outra opção entre as diversas alternativas disponíveis na Internet. Lembre-se que existem milhões – isso mesmo, milhões – de sites que podem oferecer um conteúdo semelhante ao seu.

Falaremos mais sobre os possíveis erros que colaboram com o aumento da bounce rate mais para frente. Antes, faremos a seguinte pergunta…

 

 

A bounce rate pode não ser prejudicial?

 

Sempre nos referimos a bounce rate como algo que atrapalha o desenvolvimento do site. Mas será que ela representa algo negativo em todos os casos?

Felizmente, não! Mas tudo depende do site em questão. Se você criou apenas uma página simples com informações, o usuário lerá o que é de seu interesse e sairá do site, sem a possibilidade de acessar outras seções. A bounce rate será alta, porém não significará que os usuários de seu site não estão engajados o suficiente.

Logo, se você se enquadra no exemplo acima, não pense na bounce rate como um parâmetro para definir o sucesso de seu site, já que a permanência do usuário será naturalmente menor devido à simplicidade da página e ao fácil acesso às informações que ele já procurava desde o início.

Agora… Se você não se enquadra no exemplo acima, significa que pode estar errando em algum ponto. A questão é: onde?

 

 

O que contribui para o aumento da bounce rate?

 

Não entraremos no mérito de discutir a qualidade do conteúdo, pois é óbvio que o conteúdo deve sempre ser o melhor possível, com originalidade e relevância para ser acessado e compartilhado por seu público.

Você deve, novamente, focar na primeira impressão que está causando em seus usuários. Será que o design da página está em dia, por exemplo? Ele é fácil de usar, bem organizado e estimula os usuários a visitarem as seções do site? Certifique-se de manter a homepage o mais simples possível, e sugiraoutras áreas do site a partir do que o usuário está visualizando. Por exemplo, se você possui um blog sobre informática e o usuário está lendo uma review sobre o Windows 10, que tal oferecer a opção de acessar também as reviews do Windows 8 como link relacionado?

Ter um site responsivo também colabora com a manutenção de bounce rate. Se a via de acesso é um dispositivo móvel e seu site não é compatível com celular, smartphones e tablets, é muito provável que o conteúdo não carregará corretamente e, com isso, o usuário procurará por outra página – e as chances de nunca mais retornar à seu site são grandes.

Lembre-se que a compatibilidade com dispositivos móveis virou até algoritmo do Google para definir o ranking de seu buscador!

Por fim, dê uma checada nos recursos visuais do site, principalmente os anúncios. Pop-ups, por exemplo, são tão indesejadas que existem até plugins para bloqueá-las. O que queremos dizer com isso é: utilize os anúncios de maneira inteligente. Não permita que eles atrapalhem o site e o acesso dos usuários. Uma boa ideia para medir se os anúncios estão afugentando os usuários é desativá-los por algum tempo e observar a bounce rate. Se ela cair, significa que os anúncios eram responsáveis ou ao menos colaboravam para o afastamento de seu publico.

Podemos concluir que a bounce rate não é tão exata quanto parece, certo? Muitos elementos podem influenciá-la e, ainda assim, ela pode não servir como único parâmetro para analisar o desenvolvimento de seu site. Pense nela como um indício de que algo pode ser melhorado em sua página, e faça as devidas mudanças para deixa-la ideal para os usuários.

Ainda tem alguma dúvida sobre bounce rate? Compartilhe-a conosco através dos comentários!



Você também vai gostar de:

Share This