web analytics

Notícias de Hospedagem de Sites

PRIMEIRO DIA DA MICROSOFT WPC 2016

A CEO da Microsoft, Satya Nadella, deu início à WPC (Worldwide Partner Conference) na manhã da última segunda-feira. Sediado no Air Canada Centre, em Toronto, o evento visa anunciar diversas parcerias e novidades envolvendo a Microsoft e o mercado de tecnologia.

Mais de 16 mil parceiros participaram do primeiro dia da WPC. Em uma das apresentações, Satya introduziu o CEO da General Eletronics Jeff Immelt, que anunciou um projeto que visa disponibilizar a plataforma Predix para o mercado via Microsoft Azure.

De acordo com Satya Nadella, “o projeto marca o primeiro passo de uma colaboração estratégica envolvendo as duas empresas, que permitirá ao público usufruir de seus recursos e aproveitar as vantagens das aplicações em nuvem da Microsoft”.

No tópico de produtividade e comunicação, a Microsoft destacou o recém-lançado Dynamics 365, produto totalmente voltado para computação em nuvem.

A Microsoft’s Worldewide Partner Conference segue até o dia 14 de julho, quinta-feira.

AVG SERÁ COMPRADO PELO AVAST

Visando estabelecer-se no segmento de segurança de desktops e dispositivos móveis, o Avast anunciou na última semana a compra da AVG Technologies NV. O valor na transação está estipulado em 1,3 bilhão de dólares, assegurado pela empresa privada CVC Capital Partners.

Tanto o Avast como o AVG foram desenvolvidos há mais de 20 anos, por empresas situadas na Republica Tcheca. Com esse acordo, o Avast terá acesso a 400 milhões de end-points, sendo 160 milhões de dispositivos móveis. Atualmente, o Avast já protege 230 milhões de usuários contra ataques cibernéticos

Sabe-se que o Avast prepara-se para a realidade do Internet of Things, onde variados dispositivos físicos serão conectados através da Internet e, consequentemente, maiores serão os eventuais afetados por ataques maliciosos por parte de hackers.

PRIMEIRA LEI DE CIBERSEGURANÇA APROVADA PELA UNIÃO EUROPEIA.

A União Europeia aprovou no começo do mês de julho um pacote de leis que visam à segurança na Internet. As primeiras medidas envolvem um aumento geral de defesas contra ciberataques, além da obrigação de empresas como Google e Amazon de reportar ataques por parte de hackers.

A obrigatoriedade em reportar e aumentar a segurança envolvem as mais variadas empresas que utilizam a Internet em suas atividades, como bancos, companhias de energia, transportes e saúde. Isso vale também para serviços virtuais, como mecanismos de busca e lojas virtuais/ecommerces.

A lei se aplica também a governos dos países que fazem parte do bloco, estreitando relações e favorecendo a cooperação em assuntos que envolvem a cibersegurança.

Atualmente, falhas causas por erro humano ou ataques cibernéticos causam um prejuízo de até 340 bilhões de euros. Logo, torna-se vital a “prevenção contra ataques nas importantes infraestruturas conectadas na Europa”, esclarece um dos membros do parlamento europeu, o alemão Andreas Schwab.



Você também vai gostar de:

Share This