web analytics

A guerra entre os sistemas operacionais Linux e Windows é algo que perdura há tempos. Pessoas que têm mais intimidade com informática sempre optam pela opção de software livre, muito mais seguro e conta com uma grande comunidade que trabalha com a construção de plugins gratuitos. Por outro lado, algumas pessoas já se dizem acostumadas com a interface do Windows. Esta briga não fica só no uso do sistema operacional. Ela se estende também a hospedagem de sites.

A maioria dos serviços de hospedagem de sites listados nos rankings de hospedagem de sites e no ranking de revendas de hospedagem de sites trabalha tanto com servidores Linux como com o serviço na plataforma Windows. Hoje o Dicas de Hospedagem vai explicar as diferenças entre os serviços de hospedagem em um servidor e outro. Entre os itens que vamos citar estão segurança, preço e tipos de softwares compatíveis. No final vamos mostrar qual hospedagem se encaixa melhor com o seu site.

A primeira diferença mais visível entre os servidores Linux e Windows está no preço: podemos ver que os planos em hospedagem Linux sempre têm o preço mais baixo do que o serviço que utiliza Windows. Isto acontece devido ao próprio valor das licenças de software. Os servidores e programas utilizados no Linux são livres, ou seja, não precisam de nenhum valor agregado ao preço da hospedagem. Por outro lado, trabalhar com Windows vai custar alguns royalties pelo uso de programas pagos.

O Linux trabalha normalmente com a linguagem PHP, já o Windows utiliza normalmente as linguagens de programação ASP e NET, que são pagos (apesar do Windows também utilizar sistemas livres). Em termos de servidores, o Linux utiliza o serviço do Apache (a dupla Linux-Apache é a mais popular dos servidores na internet), MySQL, entre outros freewares. Já o Windows utiliza como servidores de bancos de dados da própria Microsoft, mas também existe a possibilidade de usar os livres.

Em termos de segurança também há algumas diferenças. As hospedagens em Linux também se mostram mais seguras do que os serviços do Windows. Isto acontece devido a natureza do próprio sistema. O Linux dá poucos privilégios a quem não é administrador do sistema e não mantém arquivos ocultos como o Windows. Ainda há a questão da comunidade do Linux ser bem armada contra invasões, vírus e malwares. Com o Windows isto acontece com mais frequência.

Outros itens como estabilidade de sistema e economia de hardware fazem o Linux se mostrar muito mais vantajoso do que o Windows. No balanço final, o Linux é de longe melhor do que o Windows. Os únicos casos em que se deve trabalhar com Windows é quando você ou a pessoa que foi contratada é especialista nas ferramentas de administração do software da Microsoft. Mas mesmo nestes casos, vale a pena pensar duas vezes na hora da escolha.



Você também vai gostar de:

Share This