web analytics

guest-posting

Muito se fala sobre o guest posting. Alguns acreditam que se trata de uma prática ultrapassada, enquanto outros até tentam desenvolver o guest posting, mas não sabem exatamente por onde ou como começar.

A verdade é que pode-se tirar proveito do guest posting… basta planejá-lo da maneira correta e aplica-lo de acordo com aquilo que espera para seu site ou blog.

Mas, antes de continuarmos, que tal aprendermos um pouco mais sobre o guest posting?

 

 

Definição.

 

Adaptando para o português, a “publicação de um convidado” resume-se nisso: escrever como convidado para um blog ou site. Alguns usuários costumam até trocar guest posts, ou seja, um escreve no site/blog do outro.

E quais as vantagens dessa prática? Pra que devo escrever no blog ou site de outra pessoa? Bem, primeiramente, é uma ótima maneira de associar-se a um site de grande porte, logo essa pode ser uma estratégia válida para quem está começando sua própria página. Além disso, é possível direcionar parte do tráfego obtido no guest post para seu site ou blog, ou então revelar-se como uma referência num determinado assunto.

Mas o guest posting vai além – é possível estabelecer parcerias através dessa prática. Com isso, você se certifica de não apenas ter sites concorrentes, mas também aliados em seu próprio nicho. Essa competição saudável favorece não só o público, que terá diversas opções de qualidade livres da briga por audiência; seu site acaba ganhando com isso também, pois o publico pode agregar valor diferenciado à sua imagem, livre da concorrência presente na relação de muitos sites que compartilham de um mesmo nicho.

Pois bem, agora já sabemos o que é guest posting e que praticá-lo pode trazer resultados positivos. O que fazer a seguir?

 

 

Desenvolvendo o guest posting.

 

Muitas pessoas reclamam que seus blogs ou sites não possuem acessos. Isso pode acontecer porque o princípio da página, o pontapé inicial, não foi realizado da maneira correta. Logo, vamos esclarecer isso!

O primeiro passo é: definir objetivos.

  • Se estabelecer como referência na área: para isso, basta escrever boas publicações em grandes blogs ou sites, com conteúdos diferenciados, relevantes e informativos. Abuse da criatividade e compreenda o que o público deseja ver – e, principalmente, a melhor maneira de aproximar-se dele.
  • Ganhar tráfego: se você assinar a publicação e deixar um link com seu site, as pessoas irão conhecê-lo e, se a publicação cumprir os requisitos listados acima, provavelmente ficarão propensas a conhecer sua página.
  • Criar backlinks: Os backlinks são linkagens que interligam a publicação do guest posting a áreas da sua própria página. Se você escrever sobre algum assunto que já foi tratado em seu próprio site, por que não linká-lo? Os backlinks geram tráfego e, além disso, auxiliam no SEO de seu site.

Não é necessário escolher apenas um objetivo, mas é interessante compreender qual deles melhor atende sua necessidade atual e, assim, traçar um planejamento que resulte naquilo que você almeja para si mesmo e para seu site.

O segundo passo envolve a construção de sua personalidade como escritor. Não basta apenas escolher um assunto relevante e utilizar palavras sofisticadas; é preciso criar sua própria marca, um jeito de escrever que resume quem você é como desenvolvedor de conteúdo. Você pode utilizar do humor, ou então estruturar o texto de uma maneira específica, dar preferência a um tom mais informal, ou quem sabe optar por uma postura mais séria… Enfim, existem diversas maneiras de se diferenciar dos demais. Com prática, é possível encontrar a sua.

O terceiro passo tem relação com a busca de oportunidades. Você já sabe o que deseja adquirir com o guest posting, definiu o nicho e encontrou sua personalidade como escritor. Agora, é chegada a hora de encontrar sites e blogs que sejam adeptos do guest posting.

Para isso, basta fazer uma rápida pesquisa no Google, utilizando termos como “sites que aceitam guest posting” ou apenas “sites guest posting”, e uma relação de páginas aparecerá diante de você. Existem sites que enumeram as principais páginas que aceitam essa modalidade de postagem, logo vale a pena buscar por listas como essa.

Após escolher o site ideal para realizar o guest posting, é preciso compreender o procedimento para submeter algum conteúdo original na página. É necessário entrar em contato com algum editor ou administrador do site? Alguns sites tem até um espaço para compartilhamento de publicações para avaliação, ou então pedem o envio de material próprio via e-mail. Conhecer esse processo de seleção é fundamental!

Para finalizar, temos o quarto passo – talvez o principal até agora: dê o seu melhor! Não se sinta satisfeito apenas com seus cinquenta por cento. Entregue sempre o melhor conteúdo que conseguir em cada publicação, busque fontes confiáveis, compreenda a linguagem mais adequada para se comunicar com seu público e, ao mesmo tempo, tente encontrar a melhor maneira de inserir um pouco de si mesmo em cada uma das publicações. Fisgar a atenção de internautas com tantas opções disponíveis pode parecer complicado, mas acredite: nem todos que praticam o guest posting necessariamente sabem o que estão fazendo. Logo, um guia como este pode ajuda-lo a se destacar dos demais a fim de se estabelecer como referência.

 

Você já pensou em trabalhar o guest posting para praticar o marketing de conteúdo ou para estabelecer parcerias? Já sentiu alguma diferença no tráfego de sua página após esse ato de camaradagem entre blogs e sites do mesmo nicho? Você já enviou publicações para outros sites ou recebeu de terceiros? Não deixe de compartilhar suas experiências e opiniões com a comunidade do Dicas de Hospedagem através da seção de comentários!



Você também vai gostar de:

Share This